segunda-feira, 20 de julho de 2015

Estudantes debatem redução da maioridade penal no Rio de Janeiro

Pedro

Na última quarta (15/7), no Colégio Pedro II do Humaitá, zona Sul do Rio de Janeiro, foi realizado um debate organizado pelo Grêmio Estudantil, sobre a redução da maioridade penal. 

Na mesa estavam Jefferson Barbosa (Movimento Amanhecer contra a Redução), Orlando Zaccone (delegado da Policia Civil), Deize Carvalho (mãe de jovem assassinado dentro do Degase) e o professor Osmar Filho (membro do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros do Colégio Pedro II). Compareceram centenas de alunos, ex-alunos e professores, que lotaram completamente o auditório. 

A atividade foi aberta com um relato de uma aluna negra sobre um caso de racismo que ela havia sofrido em uma lanchonete perto da escola. 

Após isso, o debate seguiu com a fala de Jefferson, que falou sobre o Amanhecer e explicou que que os chamados centros socioeducativos são apenas prisões para os menores de idade, explicando também que tão falada "impunidade" é mentira pois o ECA já prevê penas para os menores,  e do professor Osmar sobre o racismo no Brasil e sua ligação com a redução. 

Deize deu um relato sobre sua luta e a história de seu filho dentro da unidade socio-educativa onde foi morto, passando também um vídeo que mostra as condições da unidade carioca e o momento em que foi exumado, para fazer a perícia, o corpo de seu filho e a reação dela. 

Já o Delegado Zaccone levantou um importante ponto sobre a eficácia de leis que buscam apenas ampliar as penas de certos crimes, como a Lei Maria de Penha ou a criminalização da homofobia, defendendo que apenas aumentar as penas não resolve o problema, sendo necessária transformações políticas na sociedade. 

O debate foi encerrado após perguntas e intervenções da plateia, que demonstrou bastante entusiasmo com a discussão desta questão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com