domingo, 13 de julho de 2014

O Filme Minority Report – A nova Lei e as incríveis coincidências com a Polícia atual

Por Felipe Araujo – Professor de Filosofia da rede Estadual do Rio de Janeiro e Militante da Esquerda Marxista

Em 2002 foi lançado o Filme Minority Report, que é um Filme de Ficção Científica, dirigido por Steven Spielberg, e baseado no conto de Philip K. Dick, que tem o mesmo nome do filme.

A história se passa em Washington (Capital do Estados Unidos) no ano de 2054. Onde John Anderton (Tom Cruise) é o principal agente da divisão Pré-crime, um departamento da polícia que criou um sistema capaz de prever um crime dias antes dele acontecer, através dos Pré- Cogs.

Os pré-Cogs são três seres super dotados de alta capacidade cognitiva e capazes de prever um crime antes mesmo que ele aconteça, tal como a nossa polícia Civil.

Que impuseram, ontem (sábado – 12 de Julho), um mandado de prisão para 60 pessoas, com a justificativa de que estas pessoas cometeriam crimes no ato marcado para a final da Copa, que acontecerá hoje (domingo). Em entrevista, o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, garantiu que os acusado pretendiam cometer atos de depredação durante a final da Copa.

Vale lembrar que esse tipo de ação que ocorreu com esses militantes (que inclui uma advogada, professores e até dois menores de idade) é totalmente arbitrária e tem o único objetivo de amedrontar os participantes do movimento social.

Pra deixar ainda mais ridícula essa ação da Polícia Civil (legitimada pela 23 Vara Criminal) os perseguidos políticos foram jogados no Presídio de Bangu, sob a acusação de crime de formação de quadrilha armada. A OAB e a Anistia Internacional lançaram uma nota criticando a ação, alegando o caráter intimidatório e desarticulador das ações.
O presidente de Comissão de Direitos Humanos da OAB do Estado do Rio de Janeiro, Marcelo Chalreo, afirma que as prisões são inconstitucionais: "As prisões têm caráter intimidatório, sem fundamento legal, e têm nítido viés político, de tom fascista bastante presente. O objetivo é claramente afastar as pessoas dos atos públicos"


No filme, a tática utilizada só é questionada quando o agente principal da operação é um dos acusado de cometer um homicídio.

E na vida real, será que a polícia e políticos também teriam o mesmo tratamento que os pobres e manifestantes, ou será que a justiça só é posta em prática quando interessa os poderosos ?

· Liberdade para todos os presos políticos !
· Abaixo a repressão aos grevistas e manifestantes!
· Fim do Imperialismo e Viva o Socialismo !

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com