terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Em defesa do HC Público, Gratuito, de Qualidade e para Todos. Ocupação da Reitoria da UFPE

Josenildo Carvalho*


Em 02 de Dezembro, foi “aprovado” em reunião do Conselho Universitário que a responsabilidade da gestão do Hospital das Clinicas seria concedida à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). O HC, como é conhecido pelos estudantes, é vinculado à UFPE, funcionando de maneira a auxiliar na formação de profissionais da saúde, assim como a atender a população carente de todo estado.

A comunidade acadêmica não legitima esse processo de aprovação, pois nele, o atual reitor da Universidade, Anísio Brasileiro, impôs uma votação arbitrária a respeito da adesão do HC à EBSERH. Sem a mínima garantia de que a votação havia sido realizada de fato por conselheiros, o reitor nem mesmo abriu espaço para que os que se opunham à adesão pudessem expor seus motivos.

Vale lembrar que recentemente médicos e enfermeiro do Hospital Universitário da UFPI pediram demissão em massa após o inicio da gestão do hospital por essa mesma empresa. Também na UFRJ, a comunidade acadêmica, após varias manifestações, conseguiu impedir a adesão da instituição à empresa.

Com a finalidade de se contrapor a essa decisão, os estudantes, juntamente com técnicos, professores e usuários do hospital, decidiram ocupar a reitoria da UFPE para cobrar do reitor a anulação do processo de aprovação, bem como uma nova alternativa de gestão pública do HC. Para os manifestantes deveria haver uma participação democrática que se tornaria possível através de plebiscito com participação de toda a comunidade universitária.


A desocupação aconteceu na madrugada do que viria a ser o terceiro dia de ocupação (05 de Dezembro). Na tarde do dia 04, o reitor, em uma tentativa de legitimar a reintegração de posse prevista para as 19hrs do mesmo dia, foi negociar a retirada dos manifestantes da reitoria e apresentou uma série de pontos que não contemplavam a pauta dos manifestantes.

Durante a madrugada da quinta, 15 carros de policia cercaram a reitoria fixando um horário de saída dos manifestantes, caso contrário usariam de força para este fim. Em assembleia, realizada no momento da chegada do aparato policial, os estudantes decidiram pela desocupação imediata do prédio. Às 5hrs, o prédio estava completamente desocupado e os manifestantes se dirigiram ao Centro de Educação -UFPE- para que, durante a manhã, pudessem decidir os próximos encaminhamentos.

Para a Juventude Marxista a EBSERH é mais um dos mecanismos de privatização do governo federal, que subtrai a soberania das universidades públicas federais direcionando os pilares de ensino, pesquisa e extensão em favor dos interesses privados. Além disso, muitos usuários que utilizam o SUS (Sistema Único de Saúde) podem ser prejudicados com a mudança de gestão, pois abriria espaço para que planos de saúde se utilizassem do hospital.

- Contra a EBSERH
- Por uma alternativa de gestão verdadeiramente pública para o HC.
- Por um sistema de saúde público, gratuito, de qualidade e para todos!


* Josenildo é estudante de Engenharia de Produção da UFPE e militante da Juventude Marxista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com