quinta-feira, 11 de julho de 2013

Eu te amo revolução!


Te amo, a ponto de ocupar creches e universidades.
Pular muros,
Atravessar mares,
Ultrapassar moralidades.
Tudo, pra nosso amor acontecer.

Te amo, a ponto de dividir tudo por você
Meu feijão,
Meu lençol,
Meu coração,

Te amo, a ponto de entender que família,
É bem mais que: pai, mãe e irmão.
Mas cada ser humano que me der a mão.

Te amo, a ponto de até ter coragem de dizer: Amo muito você!
Te amo tanto, que nem precisaria também dizer,
Pois em cada gesto meu, já dá pra se perceber.

Revolução ...

Em ti acredito,
Por ti resisto,
Para ti eu milito.

Pra andar de mãos dadas, com minha amada, sem temer mais a opressão.

Por Felipe Araujo



*Felipe Araujo é Artista de Rua e militante da Juventude Marxista - RJ.


http://www.poesiaderua.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com