quinta-feira, 2 de maio de 2013

Moção de apoio da Juventude Marxista à luta dos estudantes da Unesp-Marília

Foi com interesse que recebemos a notícia de que os estudantes do campus de Marília da UNESP decidiram entrar em greve e ocupar o prédio da diretoria da unidade. A atitude foi motivada pela ausência de assistência estudantil e a inércia da direção da instituição.

A greve foi iniciada a partir da assembléia desta terça-feira (23/4), com a participação de mais de 500 alunos. Na pauta de reivindicações do movimento, estão itens como: aumento do número de refeições do restaurante universitário; aumento no número de vagas da moradia estudantil; aumento no valor e no número de bolsas de assistência econômica. Segundo os estudantes, a quantidade de auxílios oferecidos é insuficiente para suprir a demanda de quem precisa deles para se manter na universidade.



A situação se agravou durante anos e, no dia 12 de abril, uma marcha pelo campus cobrou mais investimentos e ampliação da assistência estudantil. Na ocasião, a diretoria da unidade assumiu o compromisso de dialogar com a reitoria sobre as medidas necessárias apontadas pelo movimento estudantil. Apesar disso, os estudantes continuaram a luta, entendendo que não podiam depositar sua confiança na boa vontade da instituição. Foi essa disposição de encontrar uma solução que resultou na assembléia de terça-feira.

Após a decretação da greve e ocupação, o movimento começou a sentir a pressão do aparato da reitoria. Demonstrando indisposição para a solução do conflito, reitor da Unesp afirmou que somente negociaria a pauta de reivindicações se a paralisação fosse suspensa. Diante disso, os estudantes reafirmaram que exigem a presença dele no campus para colocar na mesa a situação vivida pelos acadêmicos. Além da falta de diálogo, a direção da Unesp Marília organizou um “apagão” de serviços na instituição, com o objetivo de enfraquecer o movimento e vencer pelo cansaço.

A Juventude Marxista declara seu apoio à luta desses estudantes, assim como se solidariza com o combate de todos os jovens que se colocam em confronto com as condições degradantes oferecidas para sua formação educacional e social. Destacamos que nossos militantes continuarão no combate que estão travando em Marília para levar o movimento à vitória. Informamos ainda que estamos mobilizando os diretórios e centros acadêmicos em que atuamos para que se produzam moções de apoio à luta por permanência estudantil na Unesp Marília.

Juventude Marxista

28 de abril de 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com