sexta-feira, 5 de abril de 2013

Vitória em Porto Alegre: O aumento da passagem foi barrado!



A 5ª Vara da Fazenda concedeu uma liminar com a suspensão do reajuste das tarifas de ônibus e lotação em Porto Alegre. Na decisão, o juiz Hilbert Obara explica: "É de se presumir que terceiros estejam se beneficiando de aumento tarifário incompatível com serviço prestado". Ele ainda afirmou que "há fortes indicativos de abusividade" no reajuste.

A prefeitura informou que não vai recorrer da liminar da Justiça. Com isso, a tarifa volta a custar R$ 2,85.

A EPTC será intimada às 8h30 desta sexta-feira, assim como o Conselho Municipal de Transporte Urbano. Essas instituições tem a responsabilidade de encaminhar a notificação às empresas de ônibus, para que baixem o preço. A estimativa é que o processo pode levar cerca de 24 horas até que os usuários comecem a pagar a passagem com valor reduzido.

Mas por que a justiça burguesa se colocou contra os interesses privados das operadoras de transporte público? E por que a prefeitura de Porto Alegre está aceitando esta derrota sem reagir? A resposta está no vídeo abaixo: em todos os dias que antecederam a decisão do juiz, as ruas de Porto Alegre foram tomadas por milhares de jovens que se manifestaram contra o aumento da passagem. Visando agregar um maior número de jovens, os protestos foram organizados em sua maior parte no período noturno, após o horário de trabalho e estudo da maioria da população. Com isso, a adesão foi cada vez maior e a prefeitura e a justiça se viram obrigadas a recuar.

Esta é mais uma demonstração de que a luta faz a lei e de que só com luta organizada a classe trabalhadora e a juventude sairão vitoriosas. Porto Alegre mostra que é possível barrarmos o aumento das passagens de ônibus em todas as capitais e cidades do Brasil. E, mais que isso, se conseguimos barrar um aumento, temos força para passar da defensiva à ofensiva e lutar pelo Passe-Livre Estudantil e pela Tarifa Zero. Venceremos!


Vídeo mostra ato noturno em Porto Alegre na véspera da decisão do Juiz:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com