domingo, 7 de abril de 2013

Mais de 70% das escolas públicas não têm biblioteca no Brasil

Mais de 70% das escolas públicas não têm biblioteca”, esse é o título de uma matéria da revista veja, da semana passada.

Todos nós já conhecemos bem o descaso do governo com as escolas públicas do nosso país. Não há possibilidade de incentivar um aluno a leitura se ele não há disponível um acervo mínimo de livros.Tanto não se importa que das 7.284 instituições inauguradas em 2011, apenas 21% possuem biblioteca e as que possuem o espaço, muitas vezes não conseguem mantê-lo, pois não há bibliotecárias disponíveis para o cargo.

O governo do estado de Santa Catarina se quer, possui concurso para bibliotecário. Logo, mesmo possuindo um acervo, eles não estão disponíveis aos alunos sempre que precisam.

Segundo a lei 12.244 as instituições de ensino do País, públicas e privadas, devem ter uma biblioteca até o ano de 2020. Para que isso aconteça, o governo deverá construir, em média, 34 bibliotecas por dia para se regulamentar a essa lei.

Ponho como exemplo a Escola Estadual João Rocha, em Joinville - SC, que não possui uma biblioteca, e sim, um depósito de livros didáticos e um pequeno acervo, não disponível aos alunos em todos os períodos por não possuir uma bibliotecária para o cargo, mas sim, uma professora afastada por problemas físicos.

O Grêmio Estudantil do colégio luta para que a biblioteca esteja em condições de uso, e que tenha um funcionário disponível para orientar os alunos. Sem partir dos alunos, que são os principais prejudicados, essa lei não será posta em prática.
O Grêmio é a representatividade dos estudantes, engloba os problemas e faz a frente para lutar por melhorias.

Por isso é de extrema importância que todos os colégios públicos possuam um grêmio, pois só assim poderemos ser ouvidos e, principalmente, garantir que nossos direitos e reivindicações sejam atendidos.

A União Joinvilense dos Estudantes Secundaristas (Ujes), como uma união dos grêmios de Joinville, estará junto com os alunos nessa luta, por uma educação pública e de qualidade, por bibliotecas nas escolas, pois é nosso direito e só lutando poderemos conquistá-lo.

Dayane de Oliveira Pacheco, diretora de imprensa da Ujes.
Fonte

Um comentário:

  1. É preciso exigir que o governo cumpra a lei a abra concursos para bibliotecários, pois várias escolas que já possuem a biblioteca ainda não tem este profissional, e as escolas que não tem biblioteca então nem se fala, é ma calamidade pública. Como sempre impera o descaso do governo com a educação.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com