terça-feira, 16 de abril de 2013

Luta pela permanência estudantil no Campus da Unesp de Marília



Hoje 16/04, no campus da UNESP de Marília o dia é de luta por permanência estudantil, o número de bolsas de assistência á permanência é baixo, e sem duvida que não consegue atender as demandas dos alunos. Mas a questão que é colocada em cheque é que independente do numero atual de bolsas, deve ter o aumento, pois muitos estudantes dependem desse auxilio e sem ele com certeza irão voltar para suas casas por não ter condições de se manter na universidade. 


No período da manhã, nós alunos fizemos uma marcha pelo campus para reivindicar a permanência estudantil. Logo após a marcha fomos até a diretoria da unidade para dialogar com o diretor, cobrar medidas imediatas e pedir para que ele faça essa cobrança diretamente ao reitor, mas infelizmente o processo é demorado devido a burocracia e esses setores que a comandam se apoiam nela. O diretor assumiu o compromisso de cobrar a reitoria com medidas imediatas, mas os alunos não podem se apoiar nesse compromisso, a luta e a pressão popular devem continuar.

No período do almoço os alunos organizaram um “entrasso” no R.U., onde eles próprios organizam o serviço de refeições e ninguém paga pela mesma. Para tarde teremos uma assembleia para decidir se prosseguiremos o movimento e de que forma prosseguiremos, houve sugestões de ocupação da diretoria e de prosseguir com as marchas pelo campus, mas tudo isso será decidido em assembleia e garanto que a luta não se encerrará enquanto não tivermos uma solução concreta da direção.

Tales de Freitas – Estudante do Primeiro Ano de Ciências Sociais – UNESP Marília e militante da Juventude Marxista de Bauru SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com