segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Proposta de resolução defendida pela JM no 14º CONEB da UNE no ponto Conjuntura:


Tese: Pela retomada da luta por Educação Pública e Gratuita para todos! – Contribuição da Juventude Marxista

O mundo vive uma cruel contradição. As máquinas, as indústrias, a capacidade produtiva dos trabalhadores, a ciência, a tecnologia e os recursos existentes permitiriam garantir o fim da pobreza e uma vida digna para toda a humanidade. Entretanto, os grandes meios de produção (terras, fábricas, máquinas, matérias-primas) são propriedade privada de uma ínfima minoria: os capitalistas, que também concentram o capital financeiro em suas mãos.



O capitalismo é um sistema baseado na exploração dos trabalhadores assalariados que não pode ser “reformado” ou “melhorado”. Não é possível dar “face humana ao capitalismo”, sistema que não nos reserva nenhum futuro digno. É preciso derrubar esse sistema e abrir caminho para uma sociedade governada coletivamente pelos trabalhadores.

A UNE tem lado na luta de classes e está ao lado dos trabalhadores e de suas organizações na luta contra a opressão capitalista. Somamo-nos às lutas pelas reivindicações da classe operária e camponesa.

Esta nova onda da crise econômica que atinge em cheio a Europa tem provocado uma imensa retirada de direitos dos trabalhadores e um rebaixamento em suas condições de vida enquanto montanhas de dinheiro público foram usadas para salvar grandes bancos e empresas privadas.

A economia é global e seus efeitos já começam a aparecer inclusive no Brasil com a queda na produção industrial e no crescimento econômico. A receita aplicada pelo governo brasileiros tem sido a de seguidos benefícios aos capitalistas como privatizações, desoneração da folha de pagamento para setores da indústria, desoneração tributária, etc. E por outro lado, não atendimento das reivindicações dos trabalhadores.

Sabemos que o Governo eleito é um governo de coalizão entre o Partido dos Trabalhadores e uma série de partidos capitalistas (PMDB, PP, PR, etc). Esse governo de colaboração de classes é incapaz de atender as demandas populares e nossas reivindicações. Por isso, nossa exigência é a de que o PT rompa com a burguesia, se apoie no movimento estudantil, na CUT e no movimento sindical, no MST e nos movimentos sociais e terá todo o apoio da UNE para a construção de um governo socialista dos trabalhadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com