segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Sobre a luta contra o aumento do busão no Rio de Janeiro

01 de novembro de 2012.

Foto: Mariana Araujo
Na quarta-feira seguinte ao anúncio do aumento da passagem de ônibus no município do Rio de Janeiro, houve um protesto em frente a prefeitura, o qual mobilizou trabalhadores(as) e estudantes.

O protesto foi feito diante da prefeitura e foi simplesmente ignorado pelo prefeito. Além de nos tornarmos o município com a passagem mais cara do país (R$3,05), vale a pena ressaltar o quanto é ruim o serviço de transporte prestado pelas empresas.

As pessoas pegam ônibus lotados, com o triplo da capacidade de passageiros. Num calor insuportável. São obrigadas a ir em pé por quilômetros. E a passar horas em pé nos engarrafamentos.

Mas não é só o passageiro que sofre. O motorista agora tem duas funções: também é cobrador. Ele dirige, controla a porta de entrada e a porta de saída, troca dinheiro e ainda tem que liberar a roleta, tudo ao mesmo tempo. Exerce duas funções, mas não recebe dois salários.

Os estudantes secundaristas de escolas públicas têm passe livre; mas entre os universitários, só os cotistas e aqueles com bolsas do PROUNI. Até nas lutas do UFC os estudantes pagam meia-entrada, mas nos ônibus a grande maioria dos estudantes paga a passagem integral.

Antes eu entrava no ônibus e tinha medo de um ou outro ladrão. Hoje tenho a certeza de que quem me rouba é uma roleta, diariamente.

A próxima plenária do movimento contra o aumento da tarifa no Rio de Janeiro está marcada para dia 07 de novembro (quarta-feira), ás 18:30h. No IFCS-UFRJ, Largo de São Francisco, Centro do Rio. TODOS LÁ, a luta continua!

Carolina Souza
Acadêmica de Ciência Política da UNIRIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com