terça-feira, 16 de outubro de 2012

Em defesa da gratuidade para os estudantes no transporte público do Rio de Janeiro. Abaixo o boicote dos empresários!


Seguindo orientação dos capitalistas do transporte, motoristas de ônibus ignoram os estudantes nos pontos do Rio de Janeiro. A lei diz que alunos uniformizados do Ensino Fundamental e Ensino Médio têm direito a gratuidade no transporte público, direito conquistado com muita luta, após dezenas de manifestações que tomaram as ruas da Cidade Maravilhosa.

Em reportagem da TV Globo, que finalmente mostrou pela 1ª primeira vez o descaso das empresas de ônibus com os estudantes, o aluno Alan, de apenas 10 anos, desabafou: "É Todos os dias. Teve um dia que passou seis (ônibus) e não parou. Aí meu colega foi e fez o sinal para o próximo e o cara quase atropelou ele".

Sem saber que estava sendo filmado, um dos motoristas confessou que a ação é intencional, provavelmente orientada e organizada pelos empresários para boicotar o "passe livre" carioca: "Com velhos e estudantes eles (empresários) não ganham (dinheiro)", justificou.

Os empresários orientam os motoristas a aceitar somente uma determinada quantia de alunos nos ônibus, superando esse número a ordem é não parar o ônibus para estudante de escola pública.


A prefeitura nada faz


A Lei Municipal diz que "impedir, dificultar ou burlar o exercício do direito dos passageiros beneficiários de gratuidade é Infração gravíssima, sujeito a Penalidade e Multa", mas a fiscalização da prefeitura é inexistente.


Em defesa dos Estudantes


A Juventude Marxista (www.juventudemarxista.com) repudia a ação dos empresários, que apesar de receber dinheiro da prefeitura pela "gratuidade", boicota a lei como forma de atacar o direito conquistado.


Pela Ampliação do passe livre, sem restrição



O Passe-livre Estudantil no Rio de Janeiro é parcial, somente alunos de escolas públicas e uniformizados têm o direito, no entanto, não deixa de ser uma conquista que deve ser defendida.

Mas a juventude quer mais, queremos passe livre com acesso irrestrito, para todos os estudantes e de todos os níveis educacionais, do Ensino Fundamental ao Universitário e Ensino Técnico, das esferas municipais, estaduais, particulares e federais. O direto tem que ser universal!


Passe-Livre para o acesso à cultura e lazer


O Passe Livre deve garantir o acesso ao transporte também aos fins de semana, para que a juventude tenha acesso a uma peça teatral, cinema, práticas esportivas, atividades sociais e recreativas. Isso também é educação.


Por um transporte de fato público



O desrespeito dos empresários com o direito da gratuidade é mais uma prova da ganancia dos capitalistas, que só querem maximizar seus lucros. O transporte é um serviço essencial, pois está relacionado com o direito de ir e vir das pessoas. Por isso deve ser um serviço 100% público, que não vise o lucro, mas sim o atendimento das necessidades do povo.

Assim dizemos: Estatização das empresas de ônibus já! Dessa forma teríamos um transporte que de fato respeite os idosos e estudantes, que tenha conforto e acabe com a superlotação.


Que se cumpra a lei, que se punam os empresários



A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a União Municipal dos Estudantes (UMES) deveriam nesse momento organizar os grêmios estudantis e os estudantes para pressionar a prefeitura a punir de forma rigorosa os empresários que desrespeitam a lei.

Deveriam organizar grandes manifestações para exigir da prefeitura a ampliação do direito da gratuidade.

Os estudantes querem lutar, mas a direção da UBES e da UMES parecem estáticas, é preciso entrar em ação.

- Em defesa do passe livre estudantil sem restrições e para todos no Rio de Janeiro!

- Por um transporte 100% público e de qualidade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com