quarta-feira, 4 de julho de 2012

Ato de Solidariedade ao povo Paraguaio



No último dia 22 de Junho, mais um atentado contra a democracia ocorria na América Latina a mando dos Imperialistas juntamente com os militares, desta vez no Paraguai. Fernando Lugo eleito em 2008 com 40,82% dos votos, foi deposto por meio de um “impeachment relâmpago”, que derrubou o presidente em 30 horas.
Querendo fazer uma manifestação popular em solidariedade a Lugo e ao povo paraguaio, os militantes da Esquerda Marxista do Recife juntamente com outras forças e partidos políticos, compuseram o “Comitê Pernambucano contra o golpe no Paraguai!” que ficou responsável para organizar os atos de solidariedade ao povo paraguaio.

E no dia 28 de Junho às 14 horas, ocorreu o primeiro ato feito na Praça do Diário, no coração do Recife, onde cerca de 30 manifestantes que compõem o Comitê começaram a se reunir. Por volta das 15 horas deu-se início a manifestação, onde foram hasteadas faixas com frases de apoio a Lugo e a restauração da democracia no Paraguai juntamente com os mais de mil panfletos que foram distribuídos para a população dialogando com a mesma. Logo após, os manifestantes se dirigiram ao Terminal do Cais de Santa Rita para dar continuidade ao ato. À noite membros do Comitê foram a uma das maiores avenidas do Centro do Recife, a Av. Conde da Boa Vista para fazer a colagem de alguns cartazes com a face de Lugo e de solidariedade ao mesmo e em defesa da democracia no Paraguai, onde ficou registrado que a avenida amanheceu recheada dos tais cartazes, que é mais uma forma de conscientização para com a população.

A Juventude Marxista vê o Golpe no Paraguai como uma forte ameaça a democracia na América Latina, tendo em vista o Golpe em Honduras há três anos, a tentativa no Equador em 2010 e o frustrado ataque a Venezuela em 2002. Está explicito o plano dos imperialistas de retomar os países latino-americanos como já fizeram décadas atrás. Nós como Marxistas temos o dever de alertar a população desse imenso perigo que ronda nosso continente e lutar integralmente perante isso. Endossaremos os movimentos que estão na luta para apoiar Fernando Lugo e que rogam pela restauração da democracia que só será repeitada através da ação concreta da população. Governos ditos trabalhistas que usam de conciliação de classes estarão sempre pré-disposto a esses ataques, pois não destituem a classe burguesa, que assim como aconteceu nesse episódio no Paraguai, poderá ocupar o parlamento de outros países.
O Comitê se reunirá novamente para definir os próximos atos a serem realizados na cidade, pois a luta da classe trabalhadora é uma só e deve ser
internacional.

“A emancipação dos trabalhadores será obra dos próprios trabalhadores”

(Karl Marx)

Luiz Felipe
Estudante de Biologia da UFRPE
Militante da Juv. Marxista Recife

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com