quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

URGENTE-USP: Não à desocupação da Moradia Retomada!

Os estudantes da USP mais uma vez estão em alerta e pedem a atenção e solidariedade de todos. Segue abaixo um manifesto explicando os fatos recentes. Quem desejar mais informações deve seguir o perfil no Facebook Moradia Retomada Usp.



Não à desocupação da Moradia Retomada!

Os estudantes que moram na Moradia Retomada estão em estado de alerta devido a ameça da reitoria de desocupação do espaço com o uso da tropa de choque da PM. Há quase dois anos parte do bloco G, que havia sido tomado dos estudantes pela reitoria, foi reocupado por estudantes que ao entrarem na universidade não tiveram a sua necessidade de permanencia atendida. Desde então, a reitoria tratou a luta pelo atendimento dessas reivindicações como caso de polícia, tendo inclusive eliminado da universidade 8 estudantes que foram acusados de participar dessa luta, com base em um decreto da ditadura militar que estabelece punições para atos políticos. Há claros indícios de que a reitoria planeja executar essa ação durante estas férias, justamente pelo fato da universidade estar mais vazia, assim como ocorreu no fechamento do Centro de vivência estudantil do DCE.

O fato é que na USP todos anos cerca de 800 estudantes que precisam não tem o direito a moradia atendido. Em contrapartida, a reitoria gasta verbas milionárias com serviços de espionagem, dezenas de processos jurídicos, obras faraônicas e até tapetes de 32 mil reais. Para garantir essa desigualdade, o uso da força policial sempre se fez necessária. Vemos isso quando recentemente a Tropa de Choque invadiu e massacrou as famílias do Bairro Pinheirinho em São José dos Campos e também no final do ano passado quando a pedido do reitor, o governo do Estado enviou a USP mais de 400 policias para desocupar violentamente a reitoria aonde estudantes protestavam contra a política de elitização e repressão estabelecida na universidade.

Por isso, conscientes de que o direito a permanência estudantil no Brasil só foi conquistado através de lutas, resistiremos até o fim contra mais esse ataque do reitor fascista João Grandino Rodas que atua contra um direito que é inclusive garantido pela constituição federal. Fazemos um chamado a todos estudantes, em especial os moradores do Crusp e também aos trabalhadores e professores da USP frente à possibilidade de mais esse ataque.

Não vamos abandonar essa luta, resistiremos até o fim!

Moradia Retomada – USP 24/01/2012


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com