segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Depoimento revela a situação crítica do IFRJ em Caxias (RJ)

Queremos incentivar todos vocês a enviarem para nosso Blog da Juventude Marxista um depoimento sobre os problemas da empresa onde trabalham ou de suas instituições de ensino. Nosso objetivo é publicar os relatos, promover a troca de experiências, realizar debates sobre quais seriam as melhores reivindicações que poderíamos levantar para solucionar os problemas e buscar ajudar ao máximo no desenvolvimento da luta da juventude e do movimento estudantil. Enviem mensagens no formato de textos, charges, fotos ou vídeos para: juventudemarxista@gmail.com

Segue o depoimento da aluna Lívia, que cursa Licenciatura em Química no Instituto Federal de Educação e Tecnologia do Rio de Janeiro – IFRJ, campus Duque de Caxias (RJ).

Em nosso campus as dificuldades em muito se assemelham as encontradas em outros campi do Instituto. Com uma infra-estrutura precária, os alunos sofrem com a falta de salas e são obrigados a estudar nos laboratórios; o problema é que alguns laboratórios já estão sendo equipados e não poderão mais ser usados como sala (coisa que alias nunca deveria ter acontecido). Outro problema é a falta de estrutura dos laboratórios para uma instituição que forma profissionais na área de química. Existe no campus o cursos técnico em polímeros, mas os laboratórios necessários para a prática, essenciais para uma boa formação dos profissionais não tem sequer um dos equipamentos.


Outro ponto preocupante é a iluminação precária o campus a noite que deixa os alunos vulneráveis a assaltos por exemplo.

O bandejão ,é uma das lutas de nosso campus. Com aulas nos três turnos e alunos estudando e contra-turno ou mesmo na monitoria e precisam se alimentar de forma sadia para um bom rendimento dos estudos. É disponibilizada apenas uma cozinha pequena, na qual podemos apenas esquentar nosso almoço e não podemos almoçar lá dentro; para este fim somos alocados para uma sala onde são ministradas aulas; ou seja, os alunos são obrigados a comer rapidamente para poder esvaziar a sala para o turno da tarde estudar.

Na graduação faltam professores. Praticamente não há profissionais exclusivos da licenciatura, o que traz uma situação desconfortável para nos alunos que temos professores sobrecarregados sem tempo para realizar projetos conosco. Outro problema oriundo da falta de professores, é a falta de disciplinas optativas que prejudica principalmente os alunos que estão no 6º período, já que estes estão mais próximo de se formarem. Mas, isso de certa forma nos remete a outro problema, que é falta de salas. Mesmo que tivessem professores, será que teríamos as disciplinas optativas? Por que não temos lugar para estudar; será que estudaremos em containers como em outros campi? De certa forma já estamos bem perto disso. Alunos demais, salas de menos.

As agremiações estudantis também não têm seu espaço. O Centro Acadêmico e o Grêmio realizam suas reuniões em salas improvisadas, sempre com pressa, para desocupar as salas para o próximo turno. Mas isso era de se esperar. Se não há salas para estudarmos, como haverá salas para as organizações estudantis?

Por esse motivo a maior reivindicação é a retomada do prédio ao lado ou pelo menos a construção de um novo prédio com o número adequado de salas. Ambos os prédios do terreno são da prefeitura, mas foram construídos para o IFRJ. Como no início havia poucas turmas, não havia a necessidade de utilizar os dois prédios então um foi “cedido” para a prefeitura instalar uma creche municipal que estava em péssimas condições, até construir uma nova no terreno em frente. O antigo prefeito perdeu as eleições, o novo não responde aos memorandos da direção e a creche continua onde está. O problema é que estamos crescendo cada vez mais, no entanto a quantidade de salas é a mesma. Precisamos estudar. Mas estudar com qualidade. Nossa maior prioridade é realmente o prédio para estudarmos. Bandejão, salas para as agremiações estudantis, mais professores, todas essas questões perpassam por uma questão maior que é o prédio. Sem ele, nada disso ocorrerá.

FONTE
Por Blog Queremos Educação
28/09/11

Um comentário:

  1. Olá, muito obrigado por ajudar a divulgar as noticias do Queremos Educação, relacionada a esta, temos queixas também do Campus de Realengo e do IFG de Goiania, também seria legal se fosse postado aqui.

    http://queremoseducacao.tumblr.com/post/9633140533/mais-um-pouco-sobre-o-ifrj-campus-realengo

    http://queremoseducacao.tumblr.com/post/10002041063/vergonha-no-ifg-goiania

    Ajudem a divulgar para ver se um dia conseguimos mudar a educação no país.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com