terça-feira, 9 de agosto de 2011

Professores das universidades públicas preparam greve nacional

250 professores da UFPR decidem indicativo de greve.

Situação das assembléias até o fechamento desta nota: Assembléia de docentes da UFPR aprovou indicativo de greve; Assembléia da UFF decidiu construir a mobilização para a greve; Docentes da UFCG já decidiram paralisação para os dias 23 e 24 de agosto; Novas assembléias se realizarão esta semana...

O que está mobilizando a categoria é a negativa do governo em conceder reajuste aos professores do ensino superior. Mas as reivindicações não são só salariais. Os professores protestam contra a imposição de metas produtivistas e a precarização das condições de trabalho. Os sindicatos denunciam que os docentes são alvos de uma séria de medidas que conduzem a conseqüências para sua saúde. O ANDES-SN ainda mantém esperanças nas mesas de negociação, mas a paciência com o governo está se esgotando.

Deflagrada a greve do ANDES-SN, sindicato nacional dos docentes do ensino superior, os professores se somam a diversas outras categorias do funcionalismo público e também aos estudantes num movimento mais amplo que exige dos governos aberturas de negociações e atendimento efetivo as suas demandas. Mostrando também que é grande a insatisfação com os atuais projetos de educação no país como o REUNI e o que se anuncia no novo PNE.

Os estudantes da UFPR também deram o exemplo, numa assembléia do DCE com 400 presentes, decidiram entrar em greve com uma pauta estudantil, e também em apoio aos professores e técnicos administrativos. Abaixo, segue um vídeo da assembléia geral dos docentes da UFPR.


Flávio
Militante da Juventude Marxista (JM)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com