segunda-feira, 15 de agosto de 2011

No dia do estudante, jovens de Cuiabá saíram às ruas para protestar contra a privatização da água e em defesa do Passe Livre


Cerca de 700 estudantes das principais escolas de Cuiabá fizeram uma marcha no centro da capital mato-grossense na manhã desta quinta-feira (11), no dia nacional do estudante. A manifestação percorreu as ruas do centro e os jovens carregavam cartazes e faixas com as reivindicações. Essa foi a terceira manifestação de rua em três semanas.

O objetivo do ato é continuar a pressão até que o prefeito Chico Galindo (PTB) desista de privatizar a Companhia de Saneamento de Capital (Sanecap), além de deixar bem claro que os jovens cuiabanos não aceitarão que acabem com o Passe-livre Estudantil, direito conquistado na cidade, mas que vem sendo ameaçado pela prefeitura.

A mobilização começou cedo, por volta das 6h membros da comissão de mobilização do Fórum de Luta Contra a Privatização da Sanecap já estavam em frente dos principais colégios, preparando as delegações estudantis. Durante a semana panfletos avisando o ato foram distribuídos e cartazes espalhados pela cidade.

Estudantes barrados em frente à Câmara dos Vereadores
A marcha partiu da Praça da Alencastro, em frente à prefeitura, e seguiu rumo a Câmara de Vereadores. Os estudantes queriam assistir a sessão, mas assim que os vereadores souberam do protesto imediatamente suspenderam as atividades da dita “casa do povo”.

Como os vereadores fugiram com medo de se explicarem, com exceção o vereador Lúdio Cabral do PT, a manifestação seguiu até a prefeitura, onde foi encerrada com palavras de ordem em frente à entrada principal da sede administrativa.

As mobilizações continuam e estão sendo colhidas assinaturas para uma lei de iniciativa popular que visa revogar a lei que aprovou a privatização.

 Vereadores cancelaram a seção quando souberam da manifestação. Estudantes foram novamente barrados na porta da Câmara


Fábio Ramirez
Militante da Juventude Marxista, Cuiabá - MT


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com