segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Protesto por Salas de Aula e Qualidade de Ensino

 Estudantes da Escola Estadual Juracy Maria Brosig, do bairro Paranaguamirim, em Joinville, realizaram uma manifestação terça-feira (14/09), no período noturno, em razão da superlotação de salas de aula e precária estrutura.



 O grêmio estudantil da escola e a União Joinvilense dos Estudantes Secundaristas (Ujes) organizaram as atividades do ato. A Juventude Marxista esteve presente, como os militantes Maico Paixão, presidente do grêmio, e Iago Paqui, presidente da Ujes. Também estiveram presentes representantes dos grêmios estudantis das escolas Paulo Medeiros e Presidente Médici.


 Em suas faixas os estudantes reivindicavam a abertura de uma nova sala e contratação de mais professores. Pais e comunidade também acompanharam o ato, como Marta Silva, mãe de um aluno, “Quando vi que pararam todo mundo fiquei impressionada, não via uma força deste tamanho desde os ‘caras pintadas’, é isso mesmo que tem que fazer” afirmou referindo-se ao movimento de 1992 que derrubou o então presidente Collor, que teve participação da Ujes e dos estudantes em Joinville. 

 Reunidos em frente da escola o grêmio protestaram e conversaram sobre a situação com os estudantes. “É quase impossível entender o que o professor fala e alguns estudantes até abandonaram os estudos” afirmou Maico Paixão. Após o protesto na escola, os manifestantes saíram em passeata no bairro discutindo com a população e chamando palavras de ordem como “Estudantes na Rua, Governo a Culpa é Sua!”.

 Ao fim da passeata foi encaminhada a organização de um abaixo assinado entre os estudantes e a comunidade reivindicando uma providência do poder público quanto à superlotação e a tarefa de convencer mais estudantes do poder que associados constituem.

Johannes Halter, militante da Juventude Marxista SC

Um comentário:

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com