quinta-feira, 1 de abril de 2010

CAMPANHA FINANCEIRA DA ESQUERDA MARXISTA

"PROMOÇÃO DE TRÊS LIVROS DA EDITORA MARXISTA"

A Esquerda Marxista está em campanha financeira. Apelamos aos lutadores, ativistas, e ao movimento operário, estudantil e camponês para que contribuam com nossa campanha financeira. A contribuição de nossos militantes e simpatizantes é única forma de continuarmos a batalha pela ruptura do PT com a burguesia e pelo socialismo no Brasil e no mundo. Contribua com essa luta, compre um livro ao preço promocional de R$ 20,00. Os livros podem ser adquiridos com nossos militantes ou pela internet.


***

REFORMISMO OU REVOLUÇÃO - MARXISMO E SOCIALISMO DO SECULO XXI

As declarações de Hugo Chávez a favor do socialismo provocaram um debate importante na Venezuela e internacionalmente. O colapso da União Soviética e a contra-ofensiva ideológica da burguesia contra o socialismo têm levado alguns a concluir que as “velhas” idéias do marxismo já não são válidas, que é necessário inventar uma teoria completamente nova e original do socialismo do século XXI. Isso é o que pensa ter feito Heinz Dieterich. Reformismo ou Revolução (Volume I) é a reafirmação das idéias fundamentais do socialismo científico e uma contestação oportuna das atuais tentativas dos revisionistas de “melhorá-lo” convertendo-o em seu contrário. É leitura obrigatória para todos aqueles que desejam compreender o marxismo e sua relevância para o mundo em que vivemos.

- R$ 20,00
- Editora: Editora Marxista
- Autor: Alan Woods
- Páginas: 240
- Para comprar clique aqui

REFORMISMO OU REVOLUÇÃO MARXISMO E SOCIALISMO DO SÉCULO XXI - VOL. 2

A Leitura da obra Reformismo ou Revolução, Marxismo e Socialismo do Século XXI - Resposta a Heinz Dieterich, de Alan Woods, Chama a atenção de todo militante dedicado à transformação radical da sociedade em que vivemos. Em Especial porque, nas últimas décadas, após a queda da URSS e do Muro de Berlim, o marxismo vem sofrendo um bombardeio ideológico intenso. 

A estratégia dos intelectuais a soldo da burguesia é a de confundir o fracasso dos regimes stalinistas com as concepções socialistas de Marx e Engels. Esse ataque conta com o reforço peculiar de uma quinta-coluna:a adesão de intelectuais de "esquerda", acanhados por seus compromissos "revolucionários" em um passado recente. Parafraseando um escritor atento a esse processo, podemos dizer que hoje é predominante no panorama da "esquerda" um marxismo arrependido - praticado por ex-estalinistas e ex-marxistas (ou seriam "pós-marxistas" ?) que, para se purificarem do desastre em que terminou a experiência dos regimes estalinistas, pretendem superar a ortodoxia metodológica do materialismo histórico pela via do ecletismo teórico, abandonar as conclusões revolucionárias do socialismo científico pelo relativismo e pelo comodismo da pós-modernidade com seu "fim das ideologias", substituir a exigência da supressão da propriedade privada dos meios de produção pelo "controle do mercado", enfim propor, em lugar do "ultrapassado" projeto revolucionário, a constituição de um "Novo Projeto Histórico". Este livro de Alan Wood é uma defesa do marxismo revolucionário contra as idéias revisionistas de um desses intelectuais "pós-marxista".

- R$ 20,00
- Editora: Editora Marxista
- Autor: Alan Woods
- Páginas: 189
- Para comprar clique aqui

RAZÃO E REVOLUÇÃO

“A grande vantagem da dialética é que ela trata das coisas em seu movimento e desenvolvimento e, além disto, revela como todo desenvolvimento ocorre através de contradições.O método dialético explica como todas as pequenas mudanças podem produzir, em um ponto crítico, enormes transformações: a lei da transformação da quantidade em qualidade. 

(...) Na realidade, na natureza as mudanças quantitativas eventualmente terminam em saltos qualitativos. Pequenas modificações podem produzir mudanças gigantescas. Minúsculas mutações genéticas podem causar gigantescas diferenças. É isto que explica a aparente contradição entre o tamanho e a complexidade dos humanos e o relativamente pequeno número de genes envolvidos. 

(...) A diferença genética entre humanos e chimpanzés é menor que 2% e a maioria do material genético presente nos humanos modernos são muito antigo. A matéria orgânica evolui da matéria inorgânica, e as formas de vida mais elevadas evoluíram das mais baixas. Compartilhamos a maioria de nossos genes não somente com macacos e cães, mas com peixes e nematelmintos. Isto é o suficiente para demolir todos os argumentos dos criacionistas e dos mercadores do intelligent design.”

- R$ 20,00
- Editora: Luta de Classes
- Autor: Alan Woods e Ted Grant
- Páginas: 508
- Para comprar clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com