terça-feira, 1 de setembro de 2009

BOICOTE AO ENADE!!

POR UMA AVALIAÇÃO DE VERDADE 

O ENADE legitima a precaridade da educação superior brasileira pois avalia apenas os estudantes e transfere para estes toda a responsabilidade da qualidade de ensino. Além de não considerar a indissociabilidade do ensino, pesquisa e extensão.

Avaliar apenas os alunos é insuficiente, deve-se avaliar as universidades como um todo, respeitando as especificidades de cada instituição, diversidades curriculares, e as regionalidades e dando os meios financeiros para resolver os problemas diagnosticados. Deste modo o ENADE desrespeita a autonomia universitária didática e científica.

O desempenho do estudante é expresso numa escala que varia de 1 a 5, a média geral dos estudantes de cada instituição monta um ranking nacional que somente estimula a competição entre as instituições e entre os estudantes. O ranking passa a servir de referência para saber se uma escola é boa ou ruim mas o programa não estabelece medidas financeiras para equiparar as universidades tidas como ruins na avaliação com as tidas como boas.

Para as universidades pagas o Enade virou um bom negócio. Essas universidades organizam até cursinhos para que seus alunos consigam o conceito "A". E depois se utilizam disso como marketing em outdoors e outras formas de propagandas ao invés de investir na melhoria da estrutura de ensino e na formação de profissionais críticos.

Mas o Enade vai além. O Sinaes - Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (sistema do qual o Enade faz parte) impõe um modelo padronizado para cada curso, adequando a universidade às necessidades do mercado. Não é mais a universidade através de seus conselhos políticos e pedagógicos que define o seu currículo, ela é obrigada a ensinar de acordo com o que a prova do governo determina. Trata-se de um controle ideológico da educação. Quem dirige o estado é a burguesia e ela busca através da educação impor sua ideologia, impedindo que as universidades produzam conhecimentos que questione o seu domínio.

Além do caráter classificatório e punitivo, o estudante é obrigado a comparecer caso contrário não recebe o diploma, o Enade é uma avaliação totalmente superficial por não identificar os pontos falhos para ser resolvido e não avaliar todo o processo de ensino-aprendizagem. Resume a avaliação em uma prova para ser feita em poucas horas, privilegiando o conhecimento tecnicista e mecânico.

O Enade direciona mais recursos para as universidades melhores ranqueadas e menos recursos para as demais que tiverem desempenho ruim. O óbvio deveria ser continuar melhorando as melhores mas principalmente canalizar mais dinheiro para os cursos defasados. Mas não é assim que o programa do governo pensa.

A avaliação tem que ser feita não para punir quem está mal e premiar quem está bem, mas para detectar os problemas e resolvê-los. É necessário um sistema de avaliação que avalie o ensino em todas suas etapas, considerando seus aspectos sociais, técnicos e de estrutura física e humana. A avaliação deve orientar a universidade para um papel mais social e menos mercadológico. 


O Sinaes prevê a concessão de bolsas, por parte do MEC, para os estudantes melhor avaliados no ENADE. Ao invés de se aplicar a assistência estudantil plena para todos os estudantes que necessitem o governo concede bolsas apenas aos melhores colocados na prova, como se fosse que o restante dos estudantes não necessitem de assistência.

A Universidade tem papel fundamental no desenvolvimento da humanidade mas vem sendo tratada com descaso pelos governos brasileiros, principalmente Collor e FHC. Lula do PT foi eleito para salvar a educação pública que pedia socorro e recebeu o voto massivo dos professores e estudantes, no entanto o Sinaes/Enade continua com a política dos governos anteriores. É preciso que Lula responda ao mandato que recebeu dos trabalhadores e começe a aplicar uma política educacional que respeite a autonomia universitária e destine a ela todos os recursos necessários para uma educação de qualidade e com vagas para todos. Queremos uma universidade que exerça a função social e esteja a serviço dos interesses dos trabalhadores, desenvolvendo a ciência e a tecnologia e formando profissionais críticos.


COMO BOICOTAR O ENADE?

Fazer o Enade é aceitá-lo como instrumento de avaliação e ser conivente com a política e modelo educacional que o Governo implementa.

Por isso nós da Juventude Marxista nos somamos à Federação de Executiva de Cursos, à UNE, DCE's e Centro Acadêmicos e chamamos todos a boicotar o Enade.

O boicote é o nosso protesto para que se crie uma avaliação que de fato identifique os problemas e contribua para solucioná-los.

Para boicotar você deve comparecer ao local da prova pontualmente, assinar a lista de presença, colar o adesivo da campanha ou fazer um zero grande na prova e entregá-la. Sua nota não constará no histórico, não será divulgada e seu diploma será entregue, independente da nota na avaliação, de acordo com a legislação.


João Westin e Fábio Ramirez (militantes da Juventude Marxista)

2 comentários:

  1. então camaradas, ocorre que na universidade que eu estudo tem avaliação institucional todo ano além da auto avaliação na qual os alunos e funcionários respondem a um questionário, penso que um erro não justifica o outro claro que a precariedade das universidades brasileiras contribui bastante para o desenvolvimento profissional do aluno,mas não se trata só disso penso que esse boicote pode vir a ser um tiro no pé, prefiro protestar por mais melhorias sair bem na prova é mostrar que mesmo na merda nos seres humanos nos superamos.
    respeitosamente: ramses 2 senhor maior do Egito

    ResponderExcluir
  2. eu sou a favor sim desse boicote, pois a univercidade que estudo, suas avaliações são ótimas no ENADE, pois isso não quer dizer que a qualidade de ensino e ótima, pois não temos insentivo a pesquisa, não temos professores qualificado como rege o MEC, emfim tenho enes motivo pra dizer não ao ENADE, mas vou finalizar com um na intituição de ensino no qual estudo os alunos que são relacionados a fazerem o ENADE são praparados por professores com aulões e entre outros artefatos no intuíto de que os alunos obtenham boa nota, es a questão será que essa nota avalia mesmo a qualidade de esino de nossas instituições educacionais?

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com