quinta-feira, 18 de março de 2004

Greves de estudantes e professores na Unesp e nas Fatecs (São Paulo)

CEETEPS e FATECs: A GREVE CRESCE!

A greve dos trabalhadores do Centro Estadual de Ensino Técnico e Tecnológio Paula Souza (Ceeteps) que é responsável pelas Escolas Técnicas Estaduais (Etes) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs), sendo essas últimas vinculadas a Universidade Estadual Paulista (Unesp), teve seu início no dia 16/02 já conta com mais de 70% da categoria paralisada.


No dia 02/03 uma grande manifestação saiu da Fatec-SP e levou até a Assembléia Legislativa a reivindicação pelo reajuste salarial de 72,22%. Hoje, um professor de ETE recebe R$4,62 por aula e nas Fatecs, R$6,14 por aula! Os funcionários têm o ridículo piso de R$279,66! Nas Fatecs o professor é obrigado a ter mestrado, porém com pagamento tão baixo faltam profissionais para dar aula!

No dia 03/03 os estudantes da Fatec-SP deliberaram GREVE ESTUDANTIL por tempo indeterminado, reivindicando apoio à Greve dos Professores e Funcionários, mais verbas para o Ceeteps (2,1% do ICMS) e contra os projetos de descentralização das Fatecs através dos Centros Regionais. No dia 09/03 foi lançado um abaixo-assinado* através de um ato-atividade para recolher adesões pelas estações de metrô da cidade. O mesmo está sendo feito nas várias cidades do estado onde estão localizadas outras unidades das ETEs e Fatecs. O objetivo é colher 1 milhão de assinaturas até 25/03. Até o momento já são dezenas de ETEs e 5 unidades das Fatecs com suas atividades completamente paradas: Jaú, Ourinhos, Americana, Santos e São Paulo.

O Conselho de Entidades Estudantis da Unesp/Fatec (CEEUF), realizado nos dias 13 e 14 de Março, na Unesp de Franca, deliberou, dentre outras coisas, pela realização de um Encontro de Entidades Estudantis das Fatecs nos dias 2 e 3 de Abril na Fatec-Santos e um Grande Encontro de Estudantes das Fatecs nos dias 19 e 20 de Junho na Fatec-SP. Esses encontros poderão propiciar grandes saltos na organização estudantil dos movimentos em curso.

Cabe à UEE-SP, que se reúne nos dias 20 e 21 de Março, ajudar no que for preciso para que o DCE da Unesp/Fatec possa garantir a realização destes encontros.

• Para obter o Abaixo-Assinado e ajudar a colher assinaturas, acesse: www.sinteps.org.br




GREVE ESTUDANTIL NA UNESP

No dia 1º de Março os estudantes do curso de Ciências da Computação do Campus de Presidente Prudente da Universidade Estadual Paulista, entraram em greve por tempo indeterminado pela contratação de pelo menos seis professores e a construção de laboratórios, já que o curso criado em 2001 ainda não conta com esses recursos.

Uma semana depois, oito de março, os estudantes do curso de Pedagogia do Campus de Bauru da Unesp entraram em Greve também pela contratação de professores. O curso de Pedagogia foi criado também em 2001 e parece que não houve o investimento correspondente. O departamento de Educação de Bauru que administra todos os cursos de licenciatura do Campus, conta apenas com sete conferencistas, quatro voluntários e cinco professores em dedicação exclusiva. Dois dias depois, em nove de março, os estudantes do Campus de Franca da Unesp paralisaram as aulas com direito a cadeiraço e cobertura da imprensa. Eles protestam devido a falta de professores: três para o curso de História, três para Serviço Social, dois para Relações Internacionais e quatro para o curso de Direito; sem falar nos professores que cumprem jornada dupla ou tripla, ou seja, têm aulas programadas no mesmo dia e horário para duas ou três salas diferentes!

Além destes três Campi, não é segredo que em todos os Campi da Unesp há falta de professores. Isso decorre da falta de investimento para a manutenção da Universidade somada à criação dos novos cursos e unidades sem dotação orçamentária própria, o que se acentuou nos últimos dois anos com o Plano de "Expansão" de Vagas da Unesp, leia-se: Expansão sem qualidade, sem assistência estudantil e sem garantia de financiamento suficiente para sua manutenção.

O último Conselho de Entidades Estudantis da Unesp/Fatec (CEEUF) teve na sua pauta não apenas a Greve das Fatecs (ver acima), mas também essas greves estudantis que estão pipocando pela Unesp. Foi tirado um dia estadual de paralisação estudantil na Unesp e Fatec - 18/03 - no qual todos os estudantes devem parar as aulas por mais verbas, contratação de professores, assistência estudantil e apoio à greve dos trabalhadores das FATECs. A luta continua...

Caio Dezórzi
caio_uee@yahoo.com.br
Diretor de Cultura da UEE-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com