quarta-feira, 3 de março de 2004

Fábrica Flakepet (Itapevi, Grande São Paulo): PM bloqueia entrada de trabalhadores, para Reintegração de Posse

Desde as 5h30 da manhã de hoje, 3 de março, Tropa de Choque da PM bloqueou a entrada da Flakepet - fábrica abandonada pelo patrão e ocupada pelos trabalhadores desde 9 de dezembro de 2003 - e a via de acesso à empresa, para consumar um pedido de Reintegração de Posse feito pelo proprietário.

Os trabalhadores, impedidos de entrar na fábrica, se reúnem em frente à empresa (acesso pelo km 25 da Castelo Branco, Distrito Industrial de Itapevi). Parlamentares e sindicalistas estão no local apoiando os trabalhadores.


Tal ação da PM rompe um acordo que estava encaminhado entre a advogada da empresa, o comandante da PM e mediadores escolhidos pelos trabalhadores da Flakepet. Pede-se ampla divulgação do ocorrido e a presença de sindicalistas no local.

Os fatos

Em 1º de março o Major Rizieri, comandante do Batalhão da PM em Barueri (município vizinho a Itapevi, onde se localiza a Flakepet), chamou o Vereador Fláudio Azevedo (Itapevi) e a dirigente do PT Estadual Misa Boito, indicados pelos trabalhadores como porta vozes de suas demandas, para uma reunião às 15 horas na sede do Batalhão.

Nessa reunião, presente também o Tenente Bruno, o Major disse que tinha que cumprir uma ordem judicial de reintegração de posse e queria evitar danos físicos, pois sabia da resistência dos trabalhadores. Os porta vozes dos trabalhadores informaram a existência de um Agravo Judicial ainda sub júdice (questionando a reintegração de posse) no 1º Tribunal de Alçada Cível em São Paulo, da disposição dos trabalhadores de chegar a um acordo que garantisse os empregos e o pagamento dos salários e direitos atrasados, mas que para tanto era preciso mais tempo para discutir os termos desse acordo.

A advogada do proprietário da Flakepet Maurício Nogutte, Dra. Cláudia Cristiane Ferreira, chegou à reunião exigindo a reintegração de posse para o dia seguinte, 2 de março. Após discussão chegou-se a um acordo de aguardar até a 5ª feira,dia 3 de março, para executar o pedido de reintegração de posse, com assembléia dos trabalhadores no dia 2 e nova discussão entre as partes no dia de hoje, 3 de março..

Ontem, ocorreu Assembléia dos trabalhadores que decidiu aceitar desocupar a fábrica mediante garantia formal do patrão de pagamento de todos os direitos, salários atrasados e manutenção dos empregos.

Mas, ao invés de negociação, hoje às 6h30, o trabalhador que estava na portaria da Flakepet foi surpreendido pela tropa de choque, acompanhada pelo Corpo de Bombeiros e Ambulância, que bloqueou todos os acessos à fábrica. Este dispositivo foi acionado diretamente pelo comandante geral Alberto Silveira da PM paulista.

A situação atual é que a advogada do patrão e a PM estão vasculhando as instalações da empresa, todos os trabalhadores do lado de fora, barrados em barreiras policiais e impedidos de recuperar até mesmo seus pertences pessoais que estão dentro da fábrica.

O Conselho de Fábrica, eleito pelos trabalhadores durante a ocupação, pede que se reforcem as mensagens dirigidas ao Presidente do 1º Tribunal de Alçada Cível, Dr.

Marcelo Ferreira Leite, pedindo acelerar o deferimento do Agravo de Instrumento de número 1276239-1 (fax 32 92 49 00, ramal 2223) , o qual questiona a reintegração de posse, anunciando sua disposição de continuar mobilizando os trabalhadores para que todos seus direitos sejam respeitados.


Contatos:
Conselho de Fábrica (11) 71 27 63 91
Vereador Fláudio Azevedo (PT Itapevi) (11) 41 42 23 56
Vereadora Mazé Favarão (PT Osasco) (11) 96 17 59 11

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos, identifique-se. Se preferir entre em contato pelo e-mail: juventudemarxista@gmail.com