quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Manifesto da Liberdade e Luta - 31 de janeiro de 2016 – Sumaré/SP (Fábrica Ocupada Flaskô)

0 comentários

A Liberdade é a nossa meta. A Luta é o nosso método.
Lutamos pela liberdade. Ser livres é tudo o que queremos.
Mas temos plena consciência de que não é possível ter liberdade de fato num mundo capitalista. Sob este sistema, mesmo os mais ricos têm somente uma ilusão de liberdade, pois são parte da humanidade, que tem o seu desenvolvimento limitado, bloqueado pela propriedade privada dos meios de produção e pelos Estados nacionais.
A verdadeira liberdade só poderá ser alcançada após os meios de produção de toda a humanidade passarem a ser controlados por todos os que trabalham neles. Tudo o que for produzido e distribuído será decidido e planejado democraticamente para suprir as necessidades e vontades de todos.
A verdadeira liberdade só será alcançada quando não existirem mais fronteiras entre os países e todos pudermos transitar pelo mundo inteiro livremente, sem necessidade de dinheiro ou passaporte.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Movimento estudantil: horizontal ou vertical?

0 comentários

Clítia Daniel e Bruna dos Reis

O movimento estudantil brasileiro já travou importantes batalhas. Foi a partir de grêmios, DCE’s e da UNE (União Nacional dos Estudantes) que milhares de jovens lutaram contra a Ditadura Militar, ocuparam as ruas nas “Diretas Já”, no “Fora Collor” e na defesa da educação pública. No entanto, desde meados dos anos 90, essas entidades históricas não têm mais mobilizado grandes massas de estudantes. Prova disso foram as jornadas de junho de 2013, em que a UNE ficou a reboque do movimento.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Por gratuidade para meu colega com renda maior que 30 salários mínimos

0 comentários


Johannes Halter

Há uma onda de apoio nas redes sociais ao Projeto de Lei do Senado número 782 de 2015, inclusive de muita gente honesta que se reivindica de esquerda. De autoria do senador Marcelo Crivela, a propositura prevê a cobrança financeira em instituições públicas para o estudante cuja renda familiar for superior a trinta salários mínimos. Este artigo busca expor porque a proposta é antagônica à concepção de democracia e de educação como direito universal da humanidade.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

“Bispo” Crivella e a sua má fé com a educação pública

0 comentários

Felipe Araújo*

No mês passado o Senador Marcelo Crivella protocolou um projeto de lei do Senado que é um golpe contra o ensino público. Seu projeto de lei (PLS 782/2015) defende que os estudantes mais ricos deveriam pagar uma taxa anual para estudar em universidades públicas. O PL até parece ser honesto, e tem “conquistado” muita gente pelas redes sociais, mas na verdade trata-se de um ataque à educação pública.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Campanha “Público, Gratuito e Para Todos” realiza Tarde Artística em Joinville

0 comentários


Kályta Morgana de Lima

No último sábado (5/12), aconteceu a Tarde Artística Para Todos, na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região (Sinsej). Cerca de 100 pessoas passaram pelo auditório durante o evento, que foi organizado em preparação para o Acampamento Revolucionário 2016.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

GOVERNO ALCKMIN SOFRE DERROTA HISTÓRICA, MAS A LUTA ESTÁ LONGE DE ACABAR!

0 comentários
Nota da Campanha "Público, Gratuito e Para Todos!" sobre a vitória que os estudantes de São Paulo obtiveram na luta contra a "Reorganização" de Alckmin


Os estudantes podem festejar. A virada cultural programada para algumas escolas ocupadas da capital paulista neste fim de semana deverá servir para comemorar.
A demissão do Secretário de Educação Herman Voorwald e o pronunciamento do Governador Geraldo Alckmin dizendo que não haverá “reorganização” em 2016 é uma enorme derrota para o governo, imposta pelo maior movimento secundarista da história do Brasil, que ocupou mais de 220 escolas e ganhou forte apoio popular.
Alckmin falou de “adiamento”. Disse que “2016 será o ano do aprofundamento das discussões”. E que será discutido “escola por escola”. Ou seja, está claro que não desistiu de fechar as escolas, mas foi obrigado a mudar de tática quando viu a queda de sua popularidade (pesquisa do DataFolha publicada hoje pela manhã) – apenas 28% aprovam seu governo.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Mapa das Escolas Ocupadas em São Paulo

0 comentários





Até o momento em que publicamos essa matéria, cerca de 60 escolas estão ocupadas no Estado de São Paulo contra a "reorganização" escolar que visa o corte de gastos com a educação pública. Acompanhe a lista nos mapas acima (o primeiro mapa é colaborativo e pode ser editado).

Abaixo a “Reorganização Escolar”! Nenhuma escola fechada!

Contra a superlotação das salas de aula! 

Em defesa da ocupação das escolas! Abaixo a repressão e criminalização!

Estudantes ocupam escolas para barrar a “reorganização escolar” de Alckmin

0 comentários


Educadores Pelo Socialismo

Às 19h do dia 9 de novembro estudantes se reuniram em assembleia e decidiram ocupar a Escola Estadual Diadema. Os alunos da Escola Estadual Fernão Dias fizeram o mesmo no dia seguinte, na região de Pinheiros. A pauta de ambas é a mesma: Pelo fim da “Reorganização Escolar”.